29/09/2015

Ler Fabrício Carpinejar

Carpinejar, sou fã dos escritos dele

Carpinejar, Fabrício, escritor, jornalista, e cronista, só sei que tudo que escreve parece adivinhar um pouco da minha vida, do meu tempo, do que penso e o melhor, tudo em forma poética, acredito que muitos irão dizer que ele também não é poeta, mas para mim é, sendo assim, deixo um texto de Carpinejar para refletirem e se deliciarem com suas linhas maravilhosas.
Carpinejar-texto
Tempo é ternura.
Perder tempo é a maior demonstração de afeto. A maior gentileza. Sair daquele aproveitamento máximo de tarefas. Ler um livro para o filho pequeno dormir. Arrumar as gavetas da escrivaninha de sua mulher quando poderia estar fazendo suas coisas. Consertar os aparelhos da cozinha, trocar as pilhas do controle remoto. Preparar um assado de 40 minutos. Usar pratos desnecessários, não economizar esforço, não simplificar, não poupar trabalho, desperdiçar simpatia.

Levar uma manhã para alinhar os quadros, uma tarde para passar um paninho nas capas dos livros e lembrar as obras que você ainda não leu. Experimentar roupas antigas e não colocar nenhuma fora. Produzir sentido da absoluta falta de lógica.

Tempo é ternura.
O tempo sempre foi algoz dos relacionamentos. Convencionou-se explicar que a paixão é biológica, dura apenas dois anos e o resto da convivência é comodismo.

Não é verdade, amor não é intensidade que se extravia na duração.

Somente descobriremos a intensidade se permitirmos durar. Se existe disponibilidade para errar e repetir. Quem repete o erro logo se apaixonará pelo defeito mais do que pelo acerto e buscará acertar o erro mais do que confirmar o acerto. Pois errar duas vezes é talento, acertar uma vez é sorte.

Acima da obsessão de controlar a rotina e os próximos passos, improvisar para permanecer ao lado da esposa. Interromper o que precisamos para despertar novas necessidades.

Intensidade é paciência, é capricho, é não abandonar algo porque não funcionou. É começar a cuidar justamente porque não funcionou.

Casais há mais de três décadas juntos perderam tempo. Criaram mais chances do que os demais. Superaram preconceitos. Perdoaram medos. Dobraram o orgulho ao longo das brigas. Dormiram antes de tomar uma decisão.

Cederam o que tinham de mais precioso: a chance de outras vidas. Dar uma vida a alguém será sempre maior do que qualquer vida imaginada.

Não tem muito o que se falar depois de ler Fabrício Carpinejar, apenas refletir e sentir o quanto de inteligencia e sabedoria ele nos oferece. 

Abraços e Beijos.





10 comentários:

  1. Olá, Raphael!

    Tudo bem? Aqui, também.

    Seu blog é tão diversificado, tão rico de temas, que, vale a pena passar por cá. O faço com alguma regularidade, embora nem sempre comente, pke o tempo, o dia só tem 24 h, embora não me considere nem uma mulher stressada, nem vítima daquela correria desenfreada, de k toda gente fala. Tenho de ter tempo para mim, também, pra minhas pequeninas grandes coisas, k me abastecem e revitalizam.

    Não conhecia este escritor, poeta e professor universitário brasileiro, mas antes de fazer comentário, aqui, tive o cuidado de consultar a Wikipédia e também suas frases e textos no "Pensador".
    Gostei e o acho muito real e terrestre.
    Ele fala muito de afetos, de tempo, dos outros, do k somos ou poderíamos ser, e esse texto dele k você postou em seu blog, é bem a prova do k acabo de escrever.

    Embora filho de pais separados, juntou, inteligentemente, o apelido do seu pai e de sua mãe, pra formar um único k decidiu colocar em seu nome, assinando com esse apelido suas obras. Parabéns pela sua escolha.

    Dia muito feliz.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que preciso ler, estou péssima nesse sentido

    Beijos

    Mari do blog Like a make

    http://www.likeamake.com

    ResponderExcluir
  3. oi :D
    adorei o post, não conhecia este escritor, mas gostei muito.
    vou pesquisar mais sobre ele. ;)
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Carpinejar escreve muitas crônicas semanalmente para um jornal gaúcho, adoro seus textos.

    falandocomaali.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu sou fã do Carpinejar, ele é preciso no que escreve, não fantasia apenas coloca no papel a realidade de muitos de nós, adoro ler seus escritos até mesmo aqueles com os quais eu discordo rsrs.
    Eu sou do tipo teimosa e acredito nisso "Intensidade é paciência, é capricho, é não abandonar algo porque não funcionou. É começar a cuidar justamente porque não funcionou."

    Estamos em constante aprendizado, e devemos aprender com os nossos erros, adimití-los é o primeiro passo, e nunca desistir de nada só porque é complicado.

    Parabéns pelo post Rafa gostei muiito!

    Bjos
    Minda

    ResponderExcluir
  6. Sou apaixonada pelos textos do Carpinejar, cada um deles parece que se encaixa perfeitamente em algum momento da minha vida, até mesmo os que refletem recordações de sua infância.

    ResponderExcluir
  7. Oi rafa nossa sou tão leiga nessas partes, :/ não conhecia Carpinejar, mas o que vc escreveu aqui me deu uma vontade imensa de ler e continuar lendo e não parar, me fez pensar em muita coisa eu amei beijos

    ResponderExcluir
  8. não conheco o autor ainda mas depois vou pesquisar mais um pouco sobre ele,
    se os livros dele for como este post deve ser muito bom de ser ler
    adorei o post e retrata o dia a dia pelo menos eu achei, pequeans coisas que fazemos
    bjs

    ResponderExcluir
  9. amei, não o conhecia e gostei bastante do texto, nos leva a refletir, pois as vezes estamos tão loucos com o trabalho e com o estress que esquecemos desses pequenos detalhes, que são os mais importante, sao eles que estreitam nossos laços e nos trazem a satisfação em viver!
    um beijo
    www.suellencarvalho.com

    ResponderExcluir
  10. Oiii, tudo bem?
    Ouço falar muito bem do Carpinejar mas ainda não li nada dele, espero ter o prazer de conhecer sua escrita.
    Adorei o post.
    Bjs.
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

NEWS LETTER