08/07/2016

Talvez

Talvez tem que ser assim, ou não ser mais
Talvez-dormindo
Talvez diga que sinto tua falta às vezes
Engolindo-me persistente para assim ser melhor 
Meus comportamentos estão traiçoeiros 
por essas ausências tão mais dolorosas. 
Então eu prefiro de longe, 
sem sorrir, 
sem piscar, 
sonhar-te...
Tenho medo 
Tenho medo que tu também se perca por ai  
Ando como se tu estivesse intacta nos meus sonhos
As vezes te encontro no silêncio 
no escuro do meu sono, ou da tua falta. 
Serei teu avesso pra ter a sensação que existem 
formas de não te fazer partir. 
Confesso em não saber o efeito 
que tenho sobre ti 
e que durante a madrugada,        
sentando-me na janela do quarto 
penso se sou mesmo um bem que te faço
Talvez eu vá dormir o resto da madrugada inteira, 
ou vou lembrar-me que tu existe ainda em mim. 
Talvez só para que eu ainda possa te ver outra vez mais
 Talvez.

Abraços e Beijos.

2 comentários:

  1. Olá Raphael! Obrigada pela sua visita no meu blog, gostei do seu, vou seguir!
    Beijinho
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Oi Raphael,
    Gostei muito da poesia, você escreve muito bem!
    Bom fim de semana!
    Abraços
    Abrir Janela

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

NEWS LETTER